Como pais, nossa primeira missão é dar o nosso melhor para proteger nossos filhos sem ser extremamente controlador e sufocante. Eu não deixaria meu pequeno brincar na rua com carros passando ou brincar com facas. Contudo, eu não vou espancá-lo se ele fizer essas coisas. Quando acontece, é mais responsabilidade dos pais do que deles mesmos. Gerar dor artificial apenas ensina-os a usar violência para resolver problemas. Se eles são muito jovens para raciocinar, espancá-los não faz sentido algum já que eles não conseguem ainda determinar a relação entre causa e efeito. Se eles já são grandes o suficiente para entender isso, espancá-los nada mais é que um “cuidado” irresponsável já que recorre à violência quando raciocinar e explicar as coisas seria muito mais afetivo. De fato, como você pode esperar que seu filho seja sensato, se demonstra sua falta de sensatez com ele?

Screenshot from 2016-08-17 04-43-10

Há também ampla pesquisa que indica que punição física reduz o QI e aumenta a probabilidade de cometer crimes e vir a ser preso mais tarde. Violência apenas gera violência. Como pais pacifistas, devemos quebrar o ciclo da violência. Propagar práticas agressivas porque elas sempre foram feitas é colocar nossa animalidade à frente da razão. Busquemos sempre repensar os erros sociais e culturais do passado. Nossos netos serão gratos pelos nossos esforços.

Uma criança cuja vida é cheia de ameaça e medo da punição estará presa na infância. Não há maneira dela crescer, aprender a ser responsável pelos seus atos e pela sua vida. Mais importante de tudo, nós não deveríamos assumir que apelar à nossa força superior é bom para o caráter da criança. Não é bom para o caráter de ninguém.

John Holt

Original: http://theconsciousresistance.com/2015/06/peaceful-parenting-breaks-the-cycle-of-violence/